Este espaço é para si! Envie-nos a sua notícia: mscmail.fotorali@gmail.com

quarta-feira, 22 de julho de 2015

FIM DE SEMANA PERFEITO PARA LOBATO E SALVADOR EM VILA REAL

Disputou-se nos dias 10, 11 e 12 de Julho a 3ª jornada do Campeonato Nacional de Velocidade, integrada no programa do Campeonato do Mundo de Carros de Turismo (WTCC), que visitou o traçado citadino do Circuito Internacional de Velocidade.
Durante 3 dias, as dezenas de milhares de espectadores presentes puderam assistir a um programa recheado de corridas e contactar com os seus ídolos nacionais e estrangeiros, debaixo de um forte sol e temperaturas que chegaram aos 38ºC.
Chegados a mais uma jornada dupla de corridas na liderança da classificação do Campeonato, a dupla transmontana de pilotos da Speedy Motorsport Rafael Lobato e Pedro Salvador estavam muito motivados para vencer a mais importante corrida do ano.
Na sexta-feira, o programa contemplava duas sessões de Treinos Livres e uma sessão conjunta de Qualificação para ambos os pilotos de cada equipa. Logo nas primeiras sessões a dupla da Speedy mostrou ao que vinha e rubricaram os melhores tempos em ambas as saídas para a pista. O mesmo se voltaria a verificar na Qualificação, com Pedro Salvador a conquistar a pole-position para a Corrida de sábado com um tempo (1:55.386) que provisoriamente constituía o novo recorde do traçado vilarealense. “Foi uma sessão em que me preocupei em fazer rapidamente o tempo. O carro estava perfeito e acho que encontramos a melhor afinação para este traçado. Não conseguiu fazer nenhuma volta limpa. Estou contente mas este não é o meu tempo.” referiu o chefe de equipa da Speedy Motorsport, que adiantou ainda que “ não gosto nada da chicane de Mateus. Acho-a demasiado apertada e sem razão para que assim seja.”
Pouco depois seria a vez de Rafael Lobato conquistar a pole-position para a Corrida de domingo, numa última volta cheia de garra onde finalmente conseguiu circular sem tráfego para ultrapassar. “Tive sempre muito tráfego na pista e isso atrasou-me. Por fim, estava a preparar-me para fazer a volta rápida, quando foi mostrada a bandeira vermelha. A sessão só foi retomada a uns dois minutos do fim e nesse tempo tive que dar o tudo por tudo e consegui fazer o segundo melhor tempo absoluto, logo atrás do Pedro. Não podia ter corrido melhor.” rematou o piloto de Vila Real.
No sábado disputou-se a Corrida 1, com a duração de 40 minutos e transmissão televisiva em directo na TVI24, cabendo a Pedro Salvador fazer o turno inicial para a meio da prova entregar o volante a Rafael Lobato até à bandeirada final.
Com um excelente arranque, Salvador manteve o Norma na liderança e paulatinamente foi cavando um fosso para os seus perseguidores que atingiu os 6s aquando da troca de pilotos, apesar de estar a lutar com um problema de sobreaquecimento de travões no seu carro. “começamos muito bem, a um ritmo forte, mas a partir da  quarta e quinta volta comecei a ter problemas de travões que se foram agravando ao longo do turno e limitaram um pouco a nossa performance.”
Problema esse que se foi agravando durante as voltas iniciais do turno de Lobato, que por isso não conseguia imprimir o ritmo desejado e via o 2º classificado reduzir o seu atraso volta após volta. No entanto o seu adversário viria a cometer um erro pouco depois e a embater nos rails, obrigando-o a dirigir-se à box para tentar reparar os danos no seu carro. Tudo isto obrigou à entrada do Safety Car em pista durante algumas voltas até estarem restablecidas todas as condições de segurança na pista.
Durante esta intervenção, Lobato aproveitou para arrefecer os travões do carro da Speedy e quando a corrida foi reatada limitou-se a controlar o enorme avanço que tinha para os seus adversários directos, cortando a linha de chegada como vencedor com um avanço de 35s para o seu perseguidor. “o Francisco Abreu deu um toque no rail e teve que ir à boxe. A partir daí ficamos com uma diferença bastante grande para o segundo classificado. Depois foi chegar ao fim direitinho.”
No Domingo coube a vez a Lobato de fazer o arranque para a Corrida 2, com a equipa a ocupar o 1º lugar da grelha de partida, mas deixando-se surpreender por Francisco Abreu e caindo para o 2º lugar. O jovem piloto de 17 anos não baixou os braços e durante 2 voltas moveu uma cerrada perseguição ao líder, com os 2 carros a circularem em pista separados por escassos centímetros e a velocidades superiores a 250 Km/h. Ao mesmo tempo, Lobato estudava o seu adversário e desferia o seu ataque no final da recta de Mateus, ultrapassando o líder por fora na curva mais rápida do circuito “Tentei estudar ao máximo o piloto que ia à minha frente para tentar saber onde é que eu ganhava ou perdia tempo. Consegui descobrir alguns pontos e na segunda volta beneficiei do cone de aspiração e fui ganhando velocidade ao logo da recta. Ele apercebeu-se disso,  começou a defender metendo-se no meio da pista, mas acelerei a fundo, fui por fora e consegui passar antes da travagem.” explicou.
Continuando o seu ritmo diabólico, estabelece na volta seguinte a volta mais rápida da corrida (1:55.384) e que simultâneamente ficou a ser o novo recorde oficial da pista transmontana, batendo o tempo do seu companheiro de equipa por escassas 2 milésimas! Mais uma indicação do equilíbrio desta dupla de pilotos e do excelente trabalho da sua equipa técnica.
Volta a volta, o avanço de Rafael Lobato para o 2º classificado vai aumentando e chega aos 7,5s até que se dá novo despiste violento de outro concorrente que leva à entrada do Safety Car. Os trabalhos de remoção do carro acidentado são prolongados e com isto não é permitido pelo regulamento  a abertura da janela de troca de pilotos. Quando estão completados 75% do tempo de prova, a Direcção de Prova decide terminar a corrida e com isto a equipa da Speedy Motorsport é considerada vencedora da prova, não tendo Salvador a oportunidade de se sentar ao volante do seu Norma, o que o deixou frustrado e bastante irritado com essa decisão.
Um fim-de-semana perfeito para Rafael Lobato e Pedro Salvador que conquistaram a pontuação máxima nesta jornada (54 pontos) fruto das duas vitórias e dos pontos suplementares pelas duas voltas mais rápidas das Corridas e pelas duas pole-position.
Com tudo isto a dupla da Speedy Motorsport alargou ainda mais a vantagem que detinha na liderança do Campeonato nacional de Velocidade e partem agora para a próxima ronda, a disputar no Autódromo Internacional do Algarve a 5 e 6 de Setembro, com o desejo de repetir a proeza da prova de Vila Real.
Rafael Lobato deseja agradecer o enorme apoio recebido em Vila Real pelo numeroso público presente na pista, no paddock e na exposição no Dolce Vita Douro nos dias que antecederam a prova: "foram dias de sonho! O sonho de correr nas ruas da minha cidade e vencer em casa, em frente ao meu público, amigos, vizinhos, etc. Nunca mais vou esquecer todo o carinho que recebi e a forma como fui recebido pelas pessoas presentes no circuito ou nas ruas da cidade. Um enorme obrigado aos meus patrocinadores por me proporcionarem as condições para disputar o campeonato, à minha família, amigos e fãs pelo apoio contante ao longo de 9 anos de carreira e a toda a equipa da Speedy Motorsport por porem à minha disposição um carro fantástico, fiável e competitivo que facilita enormemente o meu trabalho na pista, assim como ao Pedro Salvador que no seu duplo papel de dono de equipa/colega de equipa me tem ensinado tanta coisa e tem sido incansável para nos por à disposição o melhor material e uma organização sem falhas.
Quero também dar os parabéns a toda a equipa que trouxe até nós este magnífico evento do WTCC Race of Portugal 2015 e que transformou Vila Real na capital do automobilismo em Portugal. Existem ainda várias arestas para limar, naturalmente, mas nas próximas edições o nível qualitativo será ainda maior".

Sem comentários:

Enviar um comentário