Este espaço é para si! Envie-nos a sua notícia: mscmail.fotorali@gmail.com

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

MANUEL CASTRO DESOLADO COM PROVA ALGARVIA

O encerrar do Campeonato Nacional de Ralis não teve o desfecho esperado para a dupla de Guimarães Manuel Castro e Luís Costa, que apesar de terem já assegurado o Vice Campeonato Nacional de RC2N com o seu do Mitsubishi Lancer EVO IX R4, tiveram uma participação algo curta e azarada.
A equipa vinha com boas ambições para esta prova tentando lutar por um bom lugar à geral e aplicar toda a evolução conseguida nos pisos de terra. Mas a prova começou mal ainda nos reconhecimentos, com um percalço no carro a não permitir concluir os mesmos e com isto a obrigar a entrar com cautelas redobradas nas especiais de sábado.
Mas ainda no decorrer da primeira especial do rali foram obrigados a ficar de fora. “Não nos apercebemos que a última ribeira da 1ª especial fosse bastante mais funda que as duas anteriores! Apesar de termos abordado a primeira passagem com as devidas cautelas ao chegar ao riacho a proteção de motor saiu com o embate nas pedras e apesar de termos atravessado o riacho perfeitamente, a água fez das suas e o motor calou-se! Verificamos que o filtro estava completamente encharcado e a proteção tinha ficado no riacho, pelo que optamos por abandonar para não causar danos no motor do Evo. Infelizmente não podemos provar a nossa evolução na terra como pretendíamos, o que nos deixa um amargo de boca, mas de todas as formas esperamos regressar em 2016 mais fortes”, adiantou o vimaranense.
Além do azar a dupla teve que lidar com uma situação bastante insólita protagonizada pelo Clube Automóvel do Algarve. “Foi inadmissível a forma como o Clube Automóvel do Algarve nos tratou na nossa desistência, pois o local onde nos encontrávamos não tinha sinal de rede de telefone, e conforme regulamento solicitamos diversas vezes ao chefe de segurança da especial um pronto socorro para levar a nossa viatura até ao final da especial ou a uma saída de emergência onde fosse possível a nossa equipa recolher o carro, ao que sempre nos disseram que no final da segunda passagem assim o fariam! Pois além de não cumprirem, ainda nos ignoraram deixando-nos no local sem comunicações, já em plena noite! Eram 20:00 quando finalmente conseguimos às nossas custas ajuda de um pronto socorro para carregar o nosso carro. Numa prova do campeonato nacional de ralis, o mínimo exigível para nossa segurança era as viaturas terem dispositivo de GPS! O não cumprirem com as suas obrigações de recolher a viatura dentro de uma especial com três riachos para a entregar no final da especial conforme diretriz regulamentar é no mínimo apelidado de incompetência e uma falta de respeito para com os seus "clientes". Faremos uma exposição à Federação e aguardarei para ver quais os procedimentos a seguir para imputar responsabilidades a quem de direito!
Resta-nos agradecer aos nossos sponsors o apoio e confiança no nosso projeto, à MCO Racing team que foi incansável na preparação do nosso Lancer, sendo a eles que é dedicado a conquista do vice Campeonato Nacional de RC2 N”, concluiu Manuel Castro

Sem comentários:

Enviar um comentário