Este espaço é para si! Envie-nos a sua notícia: mscmail.fotorali@gmail.com

terça-feira, 29 de outubro de 2013

CRÓNICA - JOÃO FERNANDO RAMOS NO RALI DA CATALUNHA: DIA 7 - AS MÁQUINAS SÃO ASSIM... E POR ESTE ANO É TUDO!

"Acabou o Rali da Catalunha, competitivo, duro, exigente, surpreendente, especial. Ganhou o homem do ano, numa clara afirmação da Volkswagen que chegou ao mundial com a lição bem estudada e só sabe vencer. Há muito trabalho nesta equipa que tem três portugueses no topo, largamente reconhecidos pela grande competência e dedicação. É deles também a vitória do Ogier no campeonato do mundo deste ano.
O nosso rali terminou demasiado cedo, quando estávamos na segunda especial do dia, com pouco mais de cinco quilómetros de “tramo”. De um momento para o outro um grande barrulho na frente do carro e percebemos que seria o fim. Algo se quebrou na ligação da caixa de velocidades com o diferencial e a prudência aconselhou que a prova acabasse mesmo ali. Imaginam o nosso desânimo, que o Janela quebrou quase de imediato.
Parado o carro em local seguro, somos guiados por dois dos elementos da segurança que nos perguntam se temos fome ou sede e se queremos uma “Estrela Damm”. O Janela diz logo que sim e estas duas almas lá beberam uma cerveja às nove e picos da manhã, para afogar a tristeza. Soube pela vida!... Os telefonemas da praxe para a família e para a assistência e a espera pelo reboque, que lá apareceu uma meia hora depois no meio da poeira que se levantava da especial. Levou-nos até à aldeia mais próxima e depois seria a vez de esperar por ajuda enviada de Salou. Na espera muitas fotografias e mais um grupo de portugueses de Aveiro para nos saudar e incentivar. Lá chegou o segundo reboque conduzido por um “pintas” com uma loira ao lado, fardada para uma noite num clube daqueles que estão a imaginar. Naquele sitio, com aquela fauna, imaginam o impacto daquela figura! O motorista saiu do camião para se surpreender ao perceber que éramos dois e um carro e que faltaria lugar para a acompanhante… como pintas que se preza, pegou no telemóvel e lá tratou de arranjar boleia para a rapariga, que o mandou de imediato... pastar! 
Na conversa lá nos mostra que a viagem até ali tinha sido complicada e que tinha até rebentado um pneu traseiro. Vamos dizendo que sim a tudo e a tentar despachar o rapaz a carregar o carro, e a levar-nos dali rapidamente. Não foi fácil. Ele tentou ganhar tempo para não deixar a rapariga ali, naquele fim do mundo. Percebemos depois que não tinha chave de roda para mudar o pneu e que a alternativa era fazer a viagem assim. Na traseira o reboque tinha rodado duplo e seria relativamente seguro rodar assim, e lá fomos. Seguimos viagem, com uma música a condizer com a figura, emitida por um rádio mal sintonizado num sistema de som daqueles que não se recomenda nem ao pior inimigo. Duas horas depois, com o Janela a alimentar uma conversa surreal, lá chegámos à assistência. O olhar da equipa era triste, em especial do Conrado que tratou diretamente do nosso carro e também o do Gaspar.
Levantaram o Mitsubishi e o Conrado mostrou-me o que tinha acontecido. Os ralis são assim, eu sei, mas queria tanto terminar este e agora estar a saborear essa conquista. Não conseguimos, mas não vamos desistir. Para o ano voltaremos à Catalunha para  ter pelo menos tanto prazer como desta vez. Faltou o brinde final, mas não será por isso que aqui hoje não haverá licor Beirão.
A semana foi deliciosa e este rali levou-nos a superar algumas barreiras que consideravam ser um limite. Conseguimos resistir fisicamente ao dia de ontem com aquele calorão e não estragar nada na etapa de asfalto, com as partes finais dos troços a serem muito complicadas para os travões. Esta é uma prova muito bem desenhada e com uma organização sem nenhum reparo.
Termino com um grande abraço para todos os portugueses que nos saudaram na estrada e no parque de assistência. Por estes dias percebemos aquela coisa do “orgulho nacional” de outra forma. Voltaremos para o ano ao WRC, com a presença já confirmada no Rali de Portugal e na Catalunha integrados na equipa RMC que celebrou aqui a conquista do Campeonato do Mundo de Produção com o Nico Fuchs. Parabéns amigos, e obrigado a todos que nos acompanharam de alguma forma nesta nossa fantástica aventura!"

por João Fernando Ramos

Sem comentários:

Enviar um comentário