Este espaço é para si! Envie-nos a sua notícia: mscmail.fotorali@gmail.com

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

CRÓNICA - JOÃO FERNANDO RAMOS NO RALI DA CATALUNHA: DIA 4 – O DIA DOS DETALHES E DOS “TUGAS” EM TODA A PARTE

"É OFICIAL! O rali já se sente hoje por toda a cidade! Há milhares de adeptos com roupas coloridas de olhos e ouvidos atentos a tudo. O nosso dia começou com o reconhecimento da última especial, que vai decorrer mesmo no centro de Salou, pelo meio de um jardim. É uma grande ideia para trazer os adeptos para mais perto de pilotos e máquinas num percurso muito técnico, escorregadio, mas que será de encher o olho a quem for assistir. 

Às oito e meia da manhã, estavam as notas tiradas e o dia ficava guardado para muitos pequenos acertos que ainda faltavam e para o encontro com os portugueses que lá nos vão acenando sempre que se cruzam comigo e com o Janela. 
O parque de assistência já está completo e na RMC reviram-se os carros, um a um, com toda a atenção. São dez “carrinhos” de competição naquela avenida central do parque do mundial, assistidos pelo nosso amigo Roberto Mendez, que assume a direção de tudo e está sempre presente. Cada piloto tem dois mecânicos em permanência com quem acertamos tudo o que é preciso, desde pneus, gasolina, água, braçadeiras de vários tamanhos, o sítio do macaco e da chave de rodas elétrica, o local onde vamos guardar os capacetes e as horas de entrada e de saída. O supervisor desta grande equipa espanhola é português - engenheiro de profissão, homem que nasceu em terra mítica de ralis, Fafe, com a frontalidade e a competência das gentes do norte garante toda a eletrónica dos carros e a ligação entre os diversos pilotos e todos aqueles mecânicos e equipas de apoio. Hoje o Gaspar Leite esteve divertido a acertar o “trip-meter” com o Janela, que nos vai permitir navegar com maior exactidão durante todo o rali. Tem sempre um sorriso, tal como eu, sempre que as coisas parecem mais difíceis, ou mesmo impossíveis. 
Não é caso único entre as grandes equipas do mundial. Na Volkswagen são portugueses alguns dos melhores mecânicos que tomam conta do carro do campeão do mundo e dos seus dois companheiros. Na Ford há igualmente portugueses em destaque na imensa equipa que este ano quase ganhou o campeonato. Também na Citroen se fala português. A mulher da imagem da equipa é das nossas e o carro onde Loeb tantas vezes ganhou teve mão “tuga”, a mesma que agora trata do carro do tão querido nestas paragens, Dani Sordo. Noutras equipas mais pequenas também se vai ouvindo um “Olá João! Então? Hoje não há noticias?” 
Pilotos somos apenas dois, eu e o Paulo Freire, que vai também tripular um Mitsubishi Evo X de uma outra grande equipa espanhola. É verdade que merecíamos ter aqui um piloto para lutar pela vitória, mas o nosso país, que forma todos estes quadros de excelência, está apenas a trabalhar para a exportação de mão-de-obra altamente qualificada. Tenho orgulho nestes, dos nossos, que aqui são reconhecidos e acarinhados. São mesmo alguns dos melhores do mundo. 
Ao começo da tarde sentei-me de novo ao volante para avaliar a eficácia dos novos pneus do WRC e dos travões. Há mudanças nos regulamentos e é fundamental perceber como se comporta o carro na travagem e a curvar. Este carro é pura emoção, mas assusta quando se volta a andar a fundo depois de uma tão longa paragem. A última vez que o guiei foi no Rali de Portugal…já lá vão uns largos meses… São contingências de um piloto como eu, que não tem tempo para nada, nem para se dedicar mais um bocadinho a um desporto onde sou tão feliz. 
Em cada pausa, um regresso à assistência para um acerto e para o Gaspar confirmar as leituras da telemetria que regista toda a nossa condução. Sempre que saio do carro, mais adeptos portugueses, mais votos de boa sorte, a pedir um brinde e um Beirão, mais novos amigos a trocar endereços de FB.  Já andam por aqui umas centenas que vão estar nas especiais a noite toda e depois nos dois dias seguintes. Amanhã começa o rali com a partida no centro de Barcelona, perante a grande catedral gótica. Depois, será uma noite “à antiga” para chegarmos a Salou já de madrugada. Confesso que estes são os momentos de maior ansiedade, onde só queremos mesmo que comece o rali. 
Até amanhã a todos, e não deixem de acompanhar a nossa aventura no mundial de ralis!"
por João Fernando Ramos

Sem comentários:

Enviar um comentário