Este espaço é para si! Envie-nos a sua notícia: mscmail.fotorali@gmail.com

terça-feira, 11 de março de 2014

IRMÃOS TRINDADE FORÇADOS A DESISTIR NA "CIDADE BERÇO"

O curto intervalo de tempo definido pela FPAK para as duas primeiras provas do ano acabou por condicionar a prestação de Nelson e Herlander Trindade no Rali Cidade de Guimarães, segunda prova do CRN. Tanto o Mitsubishi Lancer como o Subaru Impreza da equipa tiveram de desistir devido a problemas mecânicos que poderiam ter sido evitados.

Depois de ambos terem terminado nos lugares do pódio do Grupo X em Fafe, Nelson e Herlander Trindade regressavam em Guimarães ao tipo de piso onde se sentem mais à vontade: o asfalto. A dupla de Alcains (concelho de Castelo Branco) partia determinada a repetir o bom resultado obtido na abertura do Campeonato de Ralis Norte (CRN), mas problemas mecânicos obrigariam os irmãos Trindade a desistir em fases diferentes do rali. Nelson Trindade esteve sempre nos primeiros lugares da categoria até ser forçado a abandonar na PEC 6, quando era o terceiro classificado do Grupo X. Dois troços antes, Herlande Trindade também já tinha ficado pelo caminho numa altura em que já tinha colocado o Subaru no quarto lugar da categoria.
Nelson Trindade explicou como o curto espaço de tempo entre os dois ralis influenciou a fiabilidade dos carros da equipa: “A M.CO Racing detetou logo após o Rali de Fafe que os diferenciais dos carros tinham sofrido bastante e que era necessário substituí-los. Foi feita a encomenda mas os diferenciais só chegaram às instalações da equipa na sexta-feira, o que tornou impossível a sua montagem. Ainda tentámos andar com um ritmo comedido para atingir o nosso objetivo, que era chegar ao fim, mas mesmo assim não foi possível. O facto de haver apenas 15 dias entre os ralis de Fafe e Guimarães teve implicações muito grandes no nosso resultado. Isto não pode voltar a acontecer, é muito apertado para todos, a nossa equipa de assistência trabalhou imenso e não merecia este resultado”, sublinhou o piloto do Mitsubishi.
Apesar de também ter desistido, Herlander Trindade deixou uma nota para o imenso público que voltou a emoldurar as especiais do Minho. “Este campeonato está realmente ao rubro. Depois da enchente de Fafe, o cenário agora repetiu-se em Guimarães. É sempre um prazer fazer PECs com muito público e nesse aspeto o Targa está de parabéns. A super-especial foi um tremendo sucesso ao nível do público e é uma aposta que deve ser seguida pelas restantes organizações pois temos a obrigação de levar os ralis às populações”, defendeu Herlander Trindade.
A próxima prova da equipa Manos Trindade será o Rali de Penela, primeira jornada do Campeonato de Ralis Centro (CRC), disputada a 22 e 23 de Março.

Sem comentários:

Enviar um comentário