Este espaço é para si! Envie-nos a sua notícia: mscmail.fotorali@gmail.com

quarta-feira, 21 de maio de 2014

CORREIA MOTORSPORT CUMPRE OBJECTIVOS EM CONDEIXA

A equipa Correia Motorsport, depois da presença no 21º Rally de Penela, primeira prova de 2014 pontuável para o TRRC, voltou a estar à partida da segunda prova do ano no TRRC, o 2º Rally de Condeixa. Com Renato Correia/ Filipe Oliveira em Citroen AX GTI e, Miguel Franco/ Rui Almeida em Nissan Micra Troféu, a equipa de Souselas voltou a cumprir os objectivos inicialmente traçados, que se pautavam pela chegada ao fim e angariação de mais ritmo competitivo.

Num rali que se iniciou na noite de sábado com uma super-especial nocturna, nas ruas da vila de Condeixa, a dupla do Citroen AX inseriu-se no top 5 da tracção dianteira, deixando boas indicações daquela que podia ser a posição no final da prova. “Num traçado muito rápido, realizado com pneus de terra, tivemos a noção que não podíamos andar nos limites para não comprometer o rali, contudo conseguimos realizar um bom tempo, servindo como referência, em relação à forte concorrência que se apresentou em Condeixa”, começou por dizer Renato Correia.
A sair para a estrada na 18ª posição, lugar que ocupava à geral, Renato Correia sentiu algumas dificuldades logo na primeira passagem pela classificativa Ega-Belide. Com um traçado “bastante escorregadio”, o piloto do AX não sentiu a confiança necessária para encarar um troço com “algumas zonas degradadas, que podiam por em causa a mecânica do AX”, tendo-se acautelado, optando por um ritmo mais defensivo. 
Na segunda passagem de domingo e, numa altura em que a confiança dentro do Citroen ia aumentando, Correia foi forçado a parar na classificativa para responder a uma placa de SOS do concorrente que seguia à sua frente, situação que lhe custou cerca de 30 segundos, arredando o piloto de Souselas da discussão pelas primeiras posições na tração dianteira.
A derradeira classificativa da prova teve abordagem cautelosa, por parte de Renato Correia, para não se correr o risco de surgir um contratempo e por em causa o términos do rali e, os pontos do campeonato, que são bastante importantes nesta fase inicial. Correia levou o seu AX ao 22º posto final, ocupando agora e, após as duas primeiras provas do TRRC, a 6ª posição entre os carros de tracção dianteira.
Já Miguel Franco e Rui Almeida, iniciaram o seu rali na noite de sábado envoltos num turbilhão de emoções, depois do violento acidente ocorrido anteriormente com outros participantes no rali, onde felizmente não resultaram consequências de maior relevo, a dupla de Águeda não encontrou a concentração necessária, não indo esta além do 28º tempo entre as 56 equipas inscritas na prova, posição que também lhe pertenceu no final da prova. 
Com uma manhã de domingo mais tranquila, a confiança no habitáculo do pequeno Micra ia aumentando a cada quilómetro, o que permitiu o reforço do ritmo competitivo e do entrosamento entre piloto e navegador, eles que estiveram afastados da competição durante vários anos. Na secção da tarde, composta por duas passagens pela classificativa Ega-Belide, Miguel Franco tinha o objectivo de “tentar ir buscar mais alguns segundos para melhorar o registo da manhã”, no entanto na terceira e última especial do dia “o motor do pequeno Micra calou-se, levando-nos a parar no meio da classificativa e a perder algum tempo com isso. 
Sorte para nós que o motor voltou a estar do nosso lado e conseguimos alcançar o principal objectivo, terminar o rali”. Miguel Franco Fez questão ainda de “agradecer a toda a gente que trabalhou na assistência da equipa e a todos os patrocinadores que nos apoiam esta temporada”.
A equipa Correia Motorsport estará ausente na 3ª prova do ano no TRRC, o Rally da Freixianda, mas equaciona a participação no Rali Vidreiro Centro de Portugal, já nos dias 6 e 7 de Junho.

Sem comentários:

Enviar um comentário