Este espaço é para si! Envie-nos a sua notícia: mscmail.fotorali@gmail.com

sexta-feira, 19 de maio de 2017

RALI DE PORTUGAL: DISPUTA AO SEGUNDO

O segundo dia de competição do Vodafone Rali de Portugal foi cheio de emoção e pródigo em acontecimentos que tornam impossível qualquer adivinhação de resultados. Em 6 classificativas disputadas, o rali teve igual numero de líderes mantendo-se o foco de interesse nos lugares cimeiros onde apenas 18,3 segundos separam o sexto classificado do comandante do rali.

A primeira passagem por “Viana do Castelo” viu Hayden Paddon voar baixinho. O Neozelandês da Hyundai aproveitou da melhor forma a sua posição de partida para saltar para a frente do rali após esta classificativa mas cedo veria os seus esforços caírem em vão com problemas electricos a causarem grande atraso.
Desta forma, o novo líder do rali após “Caminha 1” passou a ser Jari-Matti Latvala com o finlandês a demonstrar boa rapidez e adaptação do Yaris WRC aos troços minhotos.
Atrás de Latvala surgia nesta altura Kris Meeke e Ott Tanak, enquanto Sebastien Ogier, “penalizado” por ser o primeiro na estrada, vinha apenas no oitavo posto.
Em “Ponte de Lima 1” seria a vez de Kris Meeke mostrar serviço com o seu Citroen C3. O piloto britânico venceu a classificativa e ameaçou a liderança conquistando a Latvala 4,5 dos cinco segundos que tinha de atraso.
Nesta primeira ronda pelos troços do Alto Minho, Stephane Lefebvre capotava em “Caminha 1” perdendo vários minutos enquanto no panorama nacional, o maior destaque viria a ser o infeliz abandono de José Pedro Fontes após um violento despiste. Fontes e a sua navegadora Inês Ponte teriam mesmo de ser evacuados para o hospital onde lhes seriam diagnosticados ferimentos com alguma gravidade.
A secção da tarde começava com novo líder. Depois da ameaça matinal, Kris Meeke colocava mesmo o seu Citroen no comando por troca com Latvala mas na segunda passagem pelo troço de Caminha seria a vez de Meeke se atrasar devido a um furo.
Com estas incidências, novo líder em novo troço. Com uma diminuta vantagem de somente 1 décima de segundo, Ott Tanak assumia a frente da prova, tendo agora no seu encalce Latvala.
A derradeira passagem pela longa classificativa de Ponte de Lima viria a ser uma vez mais fonte de mudanças. Latvala não evita um capotanço, Kris Meeke dá um toque com a traseira e danifica a suspensão do Citroen e Hayden Paddon, que vinha a recuperar dos problemas matinais, voltava a perder imenso tempo com a parte electrica do seu Hyundai a revelar fragilidades.
Desta forma, o estónio da M-Sport Ott Tanak conservou a liderança frente ao agora vice-lider Dani Sordo enquanto Sebastien Ogier conseguiu minimizar os prejuízos de ser o primeiro na estrada ascendendo a terceiro depois de ter lançado também um ataque na dupla passagem pela “Braga Street Stage” que encerrou o dia.
Apesar de um amortecedor partido em “Ponte de Lima 2”, Craig Breen está a realizar um bom rali segurando o quarto posto da geral, na frente de Elfyn Evans com este a ser obrigado a redobrados esforços para regressar ao quinto posto depois de ter caído para o décimo lugar na sequencia de um furo.
Na WRC 2, Andreas Mikkelsen é cada vez mais líder numa clara demonstração de talento a provar que o piloto norueguês merece um lugar ao volante de um dos novos World Rally Car enquanto Miguel Campos coloca-se como o melhor português em prova com o 22º posto.
No campeonato Nacional de Ralis, o comandante é Pedro Meireles, autor de uma exibição de grande nível que lhe dá uma confortável vantagem de mais de 8 minutos sobre o seu mais directo perseguidor Joaquim Alves.
Pedro Antunes está a realizar um Rali de Portugal de luxo conseguindo colocar o seu Peugeot de 2 rodas motrizes no pódio absoluto do Nacional e liderando a classe por larga margem a sua classe.

TEMPOS ONLINE

Sem comentários:

Enviar um comentário