Este espaço é para si! Envie-nos a sua notícia: mscmail.fotorali@gmail.com

sábado, 7 de junho de 2014

VITÓRIA INCONTESTADA DE FONTES NO RALI VIDREIRO/CENTRO DE PORTUGAL

foto APERSPEED.com
Foi com um claro domínio sobre toda a concorrência que José Pedro Fontes e Inês Ponte levaram o Porsche 911 GT3 à vitória no Rali Vidreiro/Centro de Portugal. A dupla do Vodafone BP Ultimate Team colocou-se na liderança do rali logo a partir da segunda classificativa para não mais largar a posição que lhe garante a primeira vitória do ano no Nacional de Ralis.

foto RALIS ONLINE
A segunda posição ficou na posse de Ricardo Moura e António Costa. A estrear o Ford Fiesta R5 nos pisos de asfalto, a dupla campeã em título começou melhor ao vencer o primeiro troço, mas seria incapaz de suster o poderio do Porsche de Fontes, melhor adaptado às características do rali do CAMG, sendo apesar de tudo a única equipa a registar vitórias em classificativas, além da equipa vencedora. Ainda assim Moura recuperou algum (pouco) terreno para Pedro Meireles nas contas do campeonato.
foto RALIS ONLINE
Por seu lado, Pedro Meireles, navegado por Mário Castro, colocou o seu Skoda Fabia S2000 no degrau mais baixo do pódio, um resultado que, sem ser tão brilhante como nas provas anteriores, serve perfeitamente aos intentos da dupla do Skoda nas contas do título. Meireles bateu ainda outro adversário de peso, o Ford Fiesta R5 de João Barros e Jorge Henriques, que terminaram na 4ª posição.
foto RALIS ONLINE
Com o quinto lugar final, Carlos Martins e Pedro Conde foram os vencedores na Categoria RC2 N, beneficiando do azar de Adruzilo Lopes que liderava o agrupamento à entrada para a ultima classificativa. O piloto do Subaru teve imensos problemas na 3ª passagem pela classificativa do Farol devido a um furo, perdendo bastante tempo e caindo com isso duas posições.
Nas 2 rodas motrizes, Ricardo Marques foi o mais eficaz ao colocar o seu Peugeot 208 R2 no lugar mais alto do pódio, batendo Paulo Neto (Citroen DS3) e Armindo Neves (Peugeot 207). Destaque para o despiste sofrido por Gil Antunes e Diogo Correia a originar uma paragem da prova. A dupla não evitou embater num poste que viria a ficar tombado no troço impedindo a passagem. Tanto piloto como navegador nada sofreram neste incidente.

Sem comentários:

Enviar um comentário