Este espaço é para si! Envie-nos a sua notícia: mscmail.fotorali@gmail.com

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

JOÃO BARROS: "É MUITO DURO PERDER RALIS ASSIM"

João Barros e Jorge Henriques voltaram a ser prejudicados pela mecânica do Ford Fiesta R5 quando estavam na frente de um rali, desta feita no Algarve, na prova que atribuiu a Taça de Portugal de Ralis. Um problema no alternador condenou a dupla da Fibromade a um final de época inglório.
Depois de tanto esforço pessoal e do trabalho de toda uma equipa, João Barros e Jorge Henriques voltaram a ser perseguidos pelo azar no encerramento da época, no Rali Casinos do Algarve. Tal como já acontecera no passado – mais recentemente no Rali de Castelo Branco –, a dupla da Fibromade estava no comando quando a mecânica do Fiesta R5 os impediu de lutar até ao final. João Barros já tinha ganho as três primeiras especiais do rali e esperava aumentar a sua vantagem de 7,7s nas últimas quatro classificativas da prova. Por tudo isto, era perfeitamente natural o sentimento de desilusão de um piloto que se sagrou campeão do CPR2 em 2013 e que deu excelentes indicações na sua época de estreia ao volante de um quatro rodas motrizes.
“Toda a gente sabe que eu sou uma pessoa emotiva”, referiu João Barros. “Sou uma daquelas pessoas que está no desporto automóvel por paixão, porque é aqui que me sinto realizado, muitas vezes com grandes sacrifícios profissionais e familiares. Mas há pouco tempo, alguém disse uma coisa que me fez pensar: os ralis dão muito mais tristezas do que alegrias, é um desporto imprevisível e onde muitas vezes as coisas não estão sob o nosso controlo. Só estou nos ralis desde 2012 mas entretanto já tive momentos muito bons, o último dos quais a nossa vitória em Mortágua, e agora esperava conquistar a Taça para acabar a época com um bom feeling. Desta vez foi o alternador que cedeu na ligação para o primeiro troço de domingo, numa altura em que íamos tranquilos a caminho da especial, quando nada, absolutamente nada o fazia prever. É muito duro perder ralis assim, não só para mim e para o Jorge como para toda a equipa. Tivemos demasiados problemas ao longo do ano, coisas que nem uma estrutura como a M-Sport consegue explicar. Vamos esperar uns dias e depois decidiremos o que fazer no futuro”, afirmou o piloto de Paredes.
Apesar da desilusão, João Barros fez questão de destacar “o espírito de fair play e de amizade da equipa do Ricardo Teodósio e da equipa Sports&You. A eles o meu obrigado e também a todas as pessoas que nos apoiaram das mais variadas formas ao longo da época”.

Sem comentários:

Enviar um comentário