Este espaço é para si! Envie-nos a sua notícia: mscmail.fotorali@gmail.com

terça-feira, 15 de novembro de 2016

CARLOS FERNANDES CONQUISTA TAÇA FPAK DE RALIS DE ASFALTO

Carlos Fernandes e Valter Cardoso venceram a Taça de Ralis FPAK de Asfalto no decisivo Rali Casinos do Algarve, onde o piloto de Sintra teve de andar em “maximum attack” no derradeiro troço. Carlos Fernandes partiu para a última classificativa a 27 segundos do seu adversário direto.

Depois de ter conquistado o grande objetivo da época ao sagrar-se Campeão FPAK de Ralis, Carlos Fernandes partiu para o Algarve determinado a vencer também a Taça FPAK de Asfalto. O piloto do Mitsubishi Lancer Evo VI optou por uma estratégia de gestão, não cedendo à vontade de entrar na luta pela vitória no rali e pensando sobretudo nas contas do campeonato. Tudo estava a correr dentro do previsto até ao penúltimo troço da prova, quando 400 metros depois da partida, Carlos Fernandes e Valter Cardoso sofreram um furo que os obrigou a parar e a perder 4 minutos na classificativa.
Isto deixava a dupla do Evo VI com uma desvantagem de 27 segundos para o seu adversário direto na luta pelo título, obrigando Carlos Fernandes a entrar em modo de ataque pela primeira vez no rali. O resultado foi um tempo fabuloso nos 20 kms do troço da Fóia, levando Carlos Fernandes a ganhar 1m11s ao seu adversário e a conquistar a Taça FPAK de Asfalto. O tempo de Carlos Fernandes nessa especial – 13m33,7s – ficou a menos de 1 segundo por quilómetro de alguns modernos R5 que competem no Campeonato Nacional.
“De facto, aquele furo no penúltimo troço obrigou-nos a andar no limite, tanto no nosso como no do carro. Confesso que gostava de poder andar sempre assim, só que não temos orçamento para compensar o enorme desgaste que o carro sofre nessas condições. Tínhamos a situação controlada até sermos obrigados a atacar mas vencer a Taça desta forma é ainda mais especial. Só tive pena de não poder lutar pela vitória no rali mas o objetivo principal foi cumprido”, referiu Carlos Fernandes, que ficou na segunda posição da prova algarvia, depois de ter ganho os ralis de Cerveira e Viana do Castelo para a Taça. 
“É o segundo título em poucas semanas e agora vamos lutar pelo terceiro, a Taça de Ralis FPAK de Terra. Se o conseguirmos será a cereja no topo do bolo e, espero eu, o encerrar da nossa passagem por estes campeonatos. Sinto que só faz sentido continuar a correr se conseguirmos dar o passo seguinte e passar para o Nacional”, afirmou o Campeão FPAK, que continua à procura dos indispensáveis apoios para disputar o CNR com um Mitsubishi Lancer de Grupo N.
Dentro de duas semanas, Carlos Fernandes e Valter Cardoso vão tentar chegar à apetecida “tripla” nos troços de terra do Rali de Amarante.

Sem comentários:

Enviar um comentário