Este espaço é para si! Envie-nos a sua notícia: mscmail.fotorali@gmail.com

terça-feira, 6 de setembro de 2016

CARLOS FERNANDES MAIS PERTO DO TÍTULO

Carlos Fernandes e Valter Cardoso triunfaram no Rali de Viana do Castelo e foram novamente os mais fortes do Campeonato FPAK de Ralis. A dupla do Mitsubishi Lancer Evo VI ficou muito próxima do título mas não esconde desagrado com a organização do rali minhoto.

O asfalto de Viana do Castelo trouxe a quinta vitória da época para Carlos Fernandes, que ainda acumulou a pontuação máxima ao ser o mais rápido do Campeonato FPAK em todos os troços. O piloto de Sintra reforça, assim, o seu comando no campeonato e fica a um pequeno passo do título.
Ainda assim, Carlos Fernandes ficou muito insatisfeito com o tratamento recebido por parte do Clube Automóvel de Santo Tirso.
“Nesta prova foram atribuídas penalizações de 15 segundos por cada toque nas baias de delimitavam as chicanes da Super Especial. Não é habitual um clube atribuir este tipo de penalização, pois as mesmas são algo arbitrárias, mas de qualquer forma isso está previsto no regulamento da FPAK e como tal não discutimos. O que achamos lamentável é que ninguém nos avisou no final do dia de sexta-feira que tínhamos sido penalizados em 45 segundos. Só nos informaram dessa decisão antes do primeiro troço de sábado. Ou seja, perdemos 45 segundos num troço de 1,8 km e só nos avisaram quando nos estávamos a preparar para partir no dia seguinte. Claro que o nosso rali ficou condicionado mas ainda assim ganhámos todos os troços do campeonato e só ficámos a 37 segundos de um Porsche GT3, um carro do grupo X5 e que como tal não é comparável com o nosso”, referiu Carlos Fernandes.
Apesar de mais uma excelente exibição num rali onde nunca tinha corrido, Carlos Fernandes foi depois confrontado com uma manobra de excepção por parte do clube organizador: “Cumpriram o regulamento da FPAK com as penalizações na Super Especial mas depois decidiram criar um pódio à parte, entregando um troféu de vencedor a um concorrente com um carro que não é aprovado pela FPAK para a prova. Parece-me contraditório e até uma falta de respeito para com os concorrentes do Campeonato FPAK, que são os únicos que tornam possível a existência destes ralis”, analisou.
Ainda assim, Carlos Fernandes destacou “o excelente resultado em termos de campeonato e o facto de termos mais uma vez demonstrado a nossa rapidez face a pilotos consagrados. Isso deixa-nos confiantes”, concluiu o líder destacado do Campeonato FPAK.
A oitava e penúltima prova da temporada será o Rali Serra do Açor, a 1 e 2 de Outubro.

Sem comentários:

Enviar um comentário