Este espaço é para si! Envie-nos a sua notícia: mscmail.fotorali@gmail.com

domingo, 31 de agosto de 2014

RALI BARUM: VITÓRIA CASEIRA DE VACLAV PECH JR.

foto FIA ERC
Vaclav Pech Jr. foi o vencedor da edição de 2014 do Rali Barum, disputado ao redor da cidade de Zlin, na República Checa. O piloto da casa, ao volante de um Mini JCW RRC foi quem melhor soube aproveitar os muitos deslizes entre os homens da frente para segurar o primeiro lugar da classificação geral.
foto FIAERC
A edição deste ano não teve grande história já que praticamente tudo ficou decidido logo na fase inicial do rali. O primeiro líder seria o holandês Kevin Abbring, piloto que viria a abandonar na pec 3 com problemas mecânicos no seu Peugeot 208 T16 oficial. Sorte identica teve o seu companheiro de equipa Craig Breen, que depois de sair de estrada, acabou por abandonar quando era 3º.
Do lado da Skoda, Essapeka Lappi também não foi além da 3ª classificativa quando protagonizou um toque que o impediu de continuar em prova.
Com todos estes azares, a liderança ficava na posse de Roman Kresta mas por pouco tempo já que na classificativa 5, o checo sentia dificuldades com o seu Skoda Fabia S2000 acabando por abandonar devido a falha mecânica. Desta forma seria Vaclav Pech Jr. a assumir o comando, deixando toda a oposição a uma confortável distância, o que permitiu a Pech controlar o seu andamento ao longo de todo o restante rali até à vitória.
foto FIA ERC
Na segunda posição terminaria o alemão Sepp Wiegand, o melhor representante da Skoda, também ele sem grande trabalho para segurar o lugar, após a saída de estrada de Jaromir Tarabus. Wiegand terminaria com quase 1 minuto de vantagem sobre o 3º classificado, o checo Tomáš Kostka, ao volante de um Ford Fiesta R5.
foto @world - Andre Lavadinho
Do lado das cores nacionais, o Rali Barum não deixará grandes saudades. Bruno Magalhães, navegado por Carlos Magalhães, terminou o rali no 10º posto. O piloto lisboeta nunca se sentiu totalmente à vontade ao volante do Peugeot 208 T16 que não se mostrava devidamente eficaz nos difíceis troços de Zlin, Magalhães ainda teve uma saída de estrada durante a primeira etapa, mas as maiores dificuldades foram mesmo encontrar o set-up ideal do carro.
foto FIA ERC
Por seu lado, Renato Pita e Hugo Magalhães acabaram por abandonar na segunda etapa devido à quebra do motor do seu Peugeot 208 R2. A dupla apoiada pela BP já vinha a sentir dificuldades com o "coração" do Peugeot desde o início da prova, embora viessem a efectuar alguns registos interessantes demonstrando evolução ao longo dos troços.
O Europeu de Ralis ruma agora até ao Mediterrâneo para a disputa do Rali de Chipre, de 19 a 21 de Setembro.
Clique na imagem para aceder às classificações completas

Sem comentários:

Enviar um comentário