Este espaço é para si! Envie-nos a sua notícia: mscmail.fotorali@gmail.com

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

M.CO RACING TEAM DESTACA-SE NAS 24 HORAS TT DE FRONTEIRA

A portuguesa M.CO Racing Team levou os pilotos franceses Francis, Pierre e Louis Lauilhe ao sexto lugar da geral e à vitória nos 2 Rodas Motrizes com o protótipo Sadev Oryx. Uma estreia em grande no TT para a equipa de Santa Maria da Feira.

Depois de se ter tornado uma das referências na preparação e assistência de carros de ralis em Portugal, a M.CO Racing Team estreou-se numa nova modalidade este fim-de-semana ao participar nas emblemáticas 24 Horas TT de Fronteira. Após terem sido campeões Nacional de classicos com Joaquim Bernardes e Laurinda Alves, do Regional Norte de 2 Rodas Motrizes com a Dupla Joaquim Alves e Pedro Alves e vice-campeã do Regional Norte Absoluto com o piloto Vítor Pascoal, a equipa de Santa Maria da Feira foi escolhida pela família Lauilhe para assistir o protótipo Sadev Oryx, pilotado pelos franceses Francis, Pierre e Louis Lauilhe.
Uma confiança que só atesta a reputação da M.CO inclusive no estrangeiro e que começou da melhor forma nos treinos cronometrados, onde os pilotos gauleses conseguiram o quinto melhor tempo com o protótipo de tracção traseira.
Na longa e duríssima corrida de 24 horas, o Oryx Sadev esteve em excelente plano na fase inicial, ocupando o quarto lugar à passagem das primeiras cinco horas de prova. Com o cair da noite, surgiu um problema na centralina do protótipo francês e depois uma ligeira saída de pista, fatores que contribuíram para o sexto lugar final da família Lauilhe, que ainda assim fez uma excelente recuperação e que terminou como a equipa mais forte entre os carros de 2 Rodas Motrizes.
“Acho que melhor estreia no todo-o-terreno era difícil”, comentou Paulo Leite, um dos responsáveis da M.CO Racing Team. “Como equipa voltámos a mostrar que com rigor e competência não há impossíveis, mesmo numa prova tão dura como estas 24 Horas de Fronteira. Foi uma verdadeira maratona, com as peripécias habituais de uma corrida de resistência, mas o resultado final fala por si e os pilotos gostaram de cá vir. Da nossa parte, espero que seja uma experiência para repetir”, concluiu Paulo Leite.
Como curiosidade, refira-se que a melhor volta em corrida do Sadev Oryx ao circuito de Fronteira – 11m20,79s – foi quase 15 segundos mais rápida do que o melhor registo da equipa vencedora (11m35,56s).

Sem comentários:

Enviar um comentário